2018 foi mais um ano de Black Friday e muita correria às lojas físicas e online para as compras e para aproveitar os descontos. Os comerciantes confirmam que o lucro não é o único objetivo. Os consumidores e os vendedores no período da Black Friday trocam de lugares. No período normal de compras, os clientes são os que mostram a sua lealdade às marcas para ganhar vantagens no futuro. Durante a Black Friday são as lojas que demonstram a lealdade com os seus clientes, que pode ser avaliada de acordo com o valor do desconto.

Segundo o Black-Friday.global que monitora os números mundiais da black Friday, os consumidores portugueses no black Friday 2018 mostraram principal interesse nas compras da sexta-feira da semana do desconto, com um aumento de 25,8% no consumo neste dia. O crescimento das vendas registado pelas principais retalhistas na semana da black Friday 2018 está na ordem dos dois dígitos por ano. Este conceito da Black Friday, que começou como 24 horas de promoções, acabou por crescer e agora os portugueses, permeáveis às tendências do exterior, adotaram estas ideias como suas.

As grandes marcas notaram que esta poderia ser uma boa oportunidade para crescer os seus lucros, pelo que, com os anos, não era tão interessante ter somente um dia de descontos, mas sim uma semana de promoções Black Friday. Este é um período que antecede as compras do Natal e que os consumidores e comerciantes podem tirar vantagem para realizar compras mais baratas e que esteja dentro do orçamento. Neste período, as visitas aos centros comerciais ou lojas online podem trazer surpreendentes descontos, em alguns produtos, podem chegar aos 50%, valores que chamam a atenção dos consumidores portugueses. Segundo a Black-Friday.Global para o ano de 2018, em Portugal, mostram aumento de vendas de 792% em comparação com um dia normal de compras.

Os principais produtos que os portugueses compraram na última Black Friday 2018

Segundo dados sobre a Black Friday 2018, o desconto médio em Portugal no dia dos saldos da Black Friday diminuiu de 56% no ano 2017 para 54% no ano passado. Em 2017, a faturação nesta semana da Black Friday e Cyber Monday representou 35% de toda a faturação da loja Fnac, por exemplo, no mês de novembro.

Segundo inquéritos realizados entre os portugueses que pretendem realizar compras na Black Friday, 43% admite que já planeou os itens que irão comprar. Também podemos ter uma média de quantos produtos os portugueses irão comprar e que será em média 3,2 produtos. Os produtos mais populares para o período da Black Friday nos últimos anos foram vestuário, calçado, cosméticos e perfumes, eletrónicos e presentes. Geralmente, os produtos da categoria moda são os mais comprados durante a black Friday ao redor do mundo. Entretanto, segundo os dados da plataforma Black-Friday.Global, em alguns países como Brasil, Suíça, Índia, Malásia e Romênia são os produtos eletrónicos que são os favoritos dos consumidores destes países.

As lojas já começaram os preparativos para este período de compras que promete ter mais um ano de alta adesão e que necessita de um bom planeamento das principais marcas envolvidas. A Fnac disse que “a equipa de vendedores aumenta consideravelmente neste período. E que a loja tem reforço da sede que vai às lojas ajudar os colegas a vender”. E você, já está preparado para mais um ano de black Friday em Portugal? Não esqueça de preparar a lista com os itens que precisa, verificar o orçamento para este ano de compras e não esquecer de comparar os preços para não cair em falsas promoções. E depois, é só aproveitar a Black Friday.

Black Friday 2018: Quais foram os principais produtos que os Portugueses compram?

Leave a Reply

Your email address will not be published.


Post navigation